Aceito o desafio, querida

Há algum tempo, passei pelo blog da minha querida sra. alan rickman para dar uma espiada nos pensamentos fabulosos da garota. Deparei-me com um desafio: o de participar de uma corrente blogueira. Consiste no seguinte: pegar o livro que estiver mais próximo de você, abrir na página 161 e transcrever a quinta frase da página, sem escolher melhores frases ou livros mais cults.

Aí vai uma pequena amostra da grandeza literária do que estou lendo no momento. Como vale a pena mesmo, resolvi colocar o parágrafo inteiro, e não apenas a 5ª frase. Recomendo o livro todo, na verdade. Vale cada centavo dos (facada!) 60 reais que paguei nele.

“Ninguém vira escritor. Ser escritor não é uma opção, é um destino. Um destino maneta: porque os escritores nunca estão nas mãos do destino. Os escritores fogem aos ditames da lei e da sorte. Ser escritor é ser alguém que não escolheu mas que foi escolhido pela vocação sem volta do louco socialmente aceito. Alguém que passa cinco, nove, doze horas por dia fechado num quarto ouvindo vozes que só ele consegue entender e que se consola pensando que já houve um caminho que o levaria de volta a Kensington Gardens, e durma, meu querido, não chore, que eu vou lhe cantar uma canção de ninar porque, meu garoto, você vai carregar este fardo por muito tempo…”

“Jardins de Kensington”, de Rodrigo Fresán
Anúncios

3 Respostas para “Aceito o desafio, querida

  1. Maurício Alcântara

    “(…) que num dado grupo, segundo cálculo estatístico, presume-se deva atingir determinadas (…)”É. Livro de metodologia científica é chato. Então vou pegar o segundo livro mais próximo. É do Paul Virilio, genial. Só que tem menos de 160 páginas, então vou dividir pela metade, pegar a página 80:”Walter BENJAMIN, Idem.”Droga, era uma página só com notas de rodapé que não couberam na página anterior… Num tô com sorte. Vamos para o terceiro livro:”(…) a eternidade e o gelo dessa infinita solidão.”Yeah, agora soou um pouco melhor. É Pirandello, em “Um, nenhum em cem mil”.

  2. Fantástico, se tivesse com o meu primeiro volume da história de Walt Disney World aqui transcreveria a passagem da página 161.

  3. You bitch! Deu direitinho pra vc…”Mr. Satterwhite admirou a perfeitação de seus pés primorosamente calçados e de seus tornozelos esbeltos.”Peguei um da Agatha pra matar a saudade… não queria pôr alguma coisa da Revolução Francesa aqui.Bjoooo, van!te amo, kiddo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s