And the Emmy goes to

Sou uma viciada em premiações. Adoro. Assisto Oscar, Globo de Ouro, MTV Movie Awards. Uma delas, no entanto, bate qualquer outra. Quem me conhece sabe: o Emmy.

Como toda boa viciada em séries, a maior premiação do tipo merece meu respeito absoluto. Chego até a exigir silêncio sepucral de quem está na sala uma hora antes do evento. Nada pode atrapalhar o processo de preparação. Porque eles vão estar lá.

Subirão no palco os atores que dão vida aos meu melhores amigos, aos meus piores inimigos, aos homens que eu queria ter, às mulheres que eu queria ser. Ficção para TV, nos Estados Unidos, é ponta de linha. Nada mais ilustrativo do que é um roteiro de primeira qualidade do que a quarta temporada de House, por exemplo. Ou a primeira de Desperate Housewives, uma das mais geniais a que já assisti.

Hoje foram anunciados os indicados da versão 2008, a 60ª edição. Eu tremia ao ouvir cada nome. Estava na redação às nove e meia da manhã, anotando tudo. Dei notas e mais notas sobre o assunto. Minha recompensa? Imaginar que Tina Fey, a roteirista que eu quero ser quando crescer, pode sair a grande consagrada da noite do dia 21 de setembro, por seu trabalho em 30 Rock, a melhor comédia dos últimos dez anos. Ou que Michael C. Hall vai fazer o discurso de agradecimento com a mesma simplicidade com que interpreta um assassino serial como Dexter.

Desfilam pelo show os intérpretes dos tipos que refletem a dramaticidade, a comédia, a teatralidade, o complexo maluco cheio de contradições que é a vida. Por isso Lost faz mais sentido com ursos polares em uma ilha do Pacífico. Por isso House me fez chorar duas vezes como uma criança ao assistir ao final da quarta temporada. É fácil sentar na frente do computador e escrever um roteiro. Difícil é lapidar personagens sem se deixar enganar pela aparência do mundo. Ainda mais embaixo da superfície, há uma fonte rica de boas histórias: a humanidade e toda a sua falha de caráter. O meu tapete vermelho já está estendido.

Anúncios

Uma resposta para “And the Emmy goes to

  1. Depois de Pantanal, toda quarta e quinta, o SBT passa, respectivamente, Ugly Betty e Grey’s Anatomy. Tô assistindo. Sempre lembro de você e da Iza.Muitas saudades de você, Pô!De verdade!Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s