Tina Fey é para mim

Por estes dias o Marcelo Coelho escreveu uma frase na Folha que me chamou a atenção, naquela coluna quinzenal que ele mantém na Ilustrada. Disse que, quando era pequeno, viu a TV Cultura nascer – e que se fascinava por tudo o que via na tela. Concluiu, então, logo depois, que aquela televisão não tinha futuro. Afinal de contas, qualquer coisa que o fizesse feliz não poderia dar certo para o grande público.

Eu me sinto assim com 30 Rock. Eu assisto alucinadamente cada episódio quase que no mesmo momento em que ele passa nos Estados Unidos. E sei que, se faz sucesso comigo, é porque não faz com mais ninguém. Eu, Tina Fey e Alec Baldwin nos entendemos muito bem, mas só nós.

Nesta terceira temporada, o humor non sense de Liz Lemon e Jack Donaghy atingiu o nível da perfeição em comédias. Elenco afiadíssimo, piadas em camadas, daquelas que você desdobra em milhares de direções, posicionamento crítico sem ser massante, sátira da cultura pop, falas cortantes, exatas. Tudo ali.

Não é mesmo muito fácil entender 30 Rock. E tem vezes que a melhor maneira de o fazer é desistindo da tarefa. Tina não escreve para as grandes massas e eu fico tão feliz que ela não o faça! No meio de tantas bobagens na TV (mesmo entre as séries, meu território preferido), é momento raro e feliz perceber toda a inteligência dessa mulher – e se sentir grato por poder acompanhá-la.

30-rock

Anúncios

2 Respostas para “Tina Fey é para mim

  1. O engraçado de 30 Rock tb é que eles tiram sarro do fato da grande massa de pessoas querer ver humor fácil e besta (o show do tracy e jenna)…

    As sacadas são ótimas… (aquele episodio que mostra como o kenny vê o mundo como muppets é genial)…

    Mas por mais que o programa seja reconhecido não por tanta gente, ele já foi bem reconhecido pelo Emmy e Golden Globe…

    Pra mim, atualmente, as duas melhores comédias em exercício (não contando séries canceladas)… são The Office e 30 Rock… Mas as vezes acho que the office tb ainda não foi tão reconhecida quanto merece…

  2. foi bem tristemente inocente dizer ‘E sei que, se faz sucesso comigo, é porque não faz com mais ninguém’. sério, quem são os seus amigos? em termos de humor mais, assim, *complicado* — você diz piadas com *camadas* –, arrested development estava um bocado acima de 30 rock — e, cara, vide o tamanho da comunidade no orkut (e no facebook) de arrested development, o número de tributos no youtube, gente imitando o gob, gente indo ao helloween como o tobias etc.

    30 rock é bem bom, não estou nem tentando diminuir a série em relação a arrested development; o troço tem o seu lado um tanto mais sátira, concorda? — claro que concorda ^^–, tem um valor próprio e todo originalmente massa. mas, cara, não é um lance difícil gostar disso tudo aí. nenhum desses shows são difíceis, principalmente para o povo da minha — e talvez da sua — geração. toda essa galera quirky e *legal*, que aparece com a tag, estampada na testa, *indie* ou, sei lá, *alternativa*, entende as referências e o humor desses programas. você passa longe de estar sozinho, se esse é realmente o seu sentimento.

    e, não sei se deixei claro, eu sei que você talvez estivesse falando mais do cenário brasileiro, do seu dia-a-dia, das suas amizades — e eu estou dizendo ‘mas mesmo assim, mas mesmo assim’.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s