X Files

the_x_files_2_2-thumb-550x365-10159Mulder e Scully mais velhos, no último filme

Fã de ficção científica costuma ser meio bobo com essas coisas. Costuma ter programas favoritos, daqueles que se emociona só de ouvir a música tema, sabe? Arquivo X é um dos mais amados deste gênero.

Eu revi o piloto da série esta semana, de novo para o almanaque de séries que estou escrevendo. E fiquei encantada. Na época em que eu assisti ao capítulo da primeira vez, devia ter uns quinze anos. Mínima noção de tempo, espaço, roteiro e demais detalhes técnicos mínimos para que uma série dê certo.

E neste ponto Arquivo X é fantástica. A série começa apresentando muito bem seus personagens. Toda a batalha entre a fé de Mulder e o ceticismo de Scully, a tensão sexual, a personalidade mais brincalhona e intempestiva dele, o comprometimento sério dela. Tudo está ali. E é tão difícil que isso aconteça.

Você já assistiu a uma série, virou fã, comprou box, sem nunca ter visto o piloto? Isso é muito comum. E aí, quando vai assistir ao primeiro capítulo, tem aquela sensação de que os personagens estão muito diferentes de como eram no resto do programa? Também é muito comum.

Acontece quando os roteiristas não têm muita certeza do que estão fazendo. E, se eles não definiram o que querem passar, como você vai ter uma idéia nítida do que está acontecendo na tela? Isso se chama ficção de baixa qualidade. E, a despeito da queda das temporadas posteriores, qualidade é uma coisa que Arquivo X tem que sobra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s